4.7.10

Novo caderno da Papeleira Tereza

Muita gente costuma comentar com a gente da dificuldade de usar os lindos cadernos que fazemos, pois são muto lindos... Ficam com pena... Esperam a melhor ideia do mundo ou o melhor desenho para riscar a primeira página... É, a gente entende, sabe? Cada caderno é como uma nova vida para a gente, tem uma alma especial... Mas não usá-lo é como desperdiçar uma vida... É como desistir dos momentos, das ideias, das palavras, das emoções...


Esse caderno acima é o novo caderno da Papeleira Tereza, novinho, em branco, prontino para ser "desvirginado"... Este caderno abaixo é o antigo caderno da Papeleira Tereza: todo usadinho, meio sujinho, cheio de história para contar... O primeiro que a Papeleira Tereza fez e usou para si... Olhe aqui quando ele foi feito. Acompanhou muitas reuniões, várias listinhas do que fazer... Nele há muitas ideias de cadernos, álbuns, projetos... Foi apresentado a várias pessoas como: olha só o que as papeleiras fazem?... Até a sobrinha Luiza desenhou nele...

 

E agora, que todas suas páginas estão muito bem usadas, a Papeleira Tereza precisa de outro! Vai começar um novo momento... Novas ideias... Outras reuniões... Outros rabiscos! E assim a gente vai vivendo... Registrando os momentos e tendo um caderno para cada um deles... É como aquela roupa que fez parte de um momento especial de sua vida, até ela não lhe caber mais... É como aquele sapato que te acompanhou em várias jornadas... E não tem mais solado, de tão bem usado... Um caderno também lhe acompanha até não poder mais e lhe ajuda a lembrar de seus momentos, seus registros, sua vida!


A Papeleira Tereza está bem feliz com o novo caderninho. Ele é mais leve... Vai pesar menos em sua grande bolsa que ela insisti em carregar todos os dias... É laranja escuro, cor complementar do seu último caderno, verde-limão. Tem um charme todo, com esse tecido e esse corte de onda... E o miolo é todo em papel pólen. Costurado com longstitch e fechado com elástico, vai ser bem prático! Vamos lá viver mais bons momentos! Beijos! Amor ao papel...

6 comentários:

  1. É... é bem desse jeito mess...
    O que ganhei de vcs só ontem risquei a primeira página... mas foi um kickoff tão bom, que acho que vai trazer bons presságios.
    E isso tbm é bem legal!

    ResponderExcluir
  2. E não é Sôra!? Mas esses cadernos fofos merecem uma história, uma vida... Parabéns por ter começado a usar o seu! ;o) E com certeza ele trará bons presságios!!!! Beijos de nós três em vc!

    ResponderExcluir
  3. que lindo ficou, Tê! imagino quanta coisa boa ele vai abrigar!

    ResponderExcluir
  4. pois é Ricardo! E já começaram os novos registros e rabiscos! ;o) beijo grande! papeleira Tereza

    ResponderExcluir
  5. Um dia ganhei de uma amiga, um caderno lindo. Fiquei ensaiando o que escrever nele enquanto os dias passavam. Dias depois, criei coragem e escrevi:
    Uma página em branco,
    Um caderno vazio
    me intimidam.
    É como uma tela em branco
    onde se imagina algo muito especial.
    Enquanto isso os dias se vão e o branco continua lá, provocando,
    como uma vida sem ser vivida.
    O branco e o vazio
    cheios de possibilidades,
    enquanto uma palavra ou um traço qualquer
    denunciam o óbvio.
    Que venha o óbvio,
    o traço cortando a palavra incerta.
    Revelando contradições e vastidões.
    Assim é a vida.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que poesia mais linda...
    O que dizer quando já se disse tudo?... E de forma tão bela?...
    Podemos somente dizer que ficamos muito felizes em saber que as páginas que encadernamos têm destino tão nobre.
    Que este caderno guarde muitas e muitas criações inspiradoras!
    Beijos d'as papeleiras
    Amor ao papel

    ResponderExcluir